Apple culpa China pela queda nas vendas



O CEO da Apple Tim Cook lançou um comunicado de imprensa oficial para a revisão da orientação definida para o primeiro trimestre de 2019.

Ao contrário da receita anterior entre US$ 89 bilhões e US$ 93 bilhões no primeiro trimestre de 2019, a Apple espera agora uma receita de US$ 84 bilhões. Sua margem bruta permanece em torno de 38% (aproximadamente a mesma  entre 38% a 38,5%), com despesas operacionais de aproximadamente US$ 8,7 bilhões. Além disso, outras despesas aumentaram de US$ 300 milhões para US$ 550 milhões.

Entre alguns fatores que a Apple cita para a geração de receita baixa, a especialista no setor de tecnologia de Cupertino, na Califórnia, sugere que a grande China e seu programa de substituição de baterias tenha sido uma das razões para a queda nas vendas. Outros fatores incluem o tempo variado de lançamentos do iPhone a cada ano e o aumento da taxa do dólar americano, afetando mais de 100% de seu declínio ano após ano, além da baixa economia da China no ano de 2018. No entanto, a Apple acredita que sua presença na China será boa, já que a comunidade de desenvolvedores para iOS na China está indo muito bem.

Apesar da baixa receita, os outros segmentos da Apple (tablets, notebooks, serviços e acessórios) tiveram um aumento combinado de receita avaliado em 19% ano a ano. Além disso, a Apple espera aproximadamente US$ 130 bilhões em caixa líquido até o final do primeiro trimestre de 2019.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.